EU

Deixo-me subtrair.
É minha, a culpa?
Quero multiplicar-me.
Unir-me todo em mim.
Quero paz, zás.
Esqueço-me que consigo.
Sou eu nos outros.
Que esperam de mim?
Quero-te!
Estou a arfar.
Há momentos em que me odeio,
não me suporto,
deixo de ser,
passo no vazio.
E fujo.
Há momentos em que vejo,
outros nem tanto.
Quero tudo!
Posso nada!
Tento procurar-me.
Sem paragens.
Sou a inutilidade, útil, fútil?
Não.
Eu em mim quero estar,
estou e sou.
Sinto.
Sim!
O sol e a Lua.
Tudo a que tenho direito.
Parir-me comigo.
Na beleza que existe
e foder-me.
Fazer tudo mas tudo.
Quero-me!
Das entranhas ao céu,
vou voar e matar.
Este desejo de amar.
Prazer.
Percorro-me no caminho,
faço-o em obstáculos,
em prisões desprendo-me.
Preciso-me em pessoas.
De gargalhadas entre dentes.
Mergulhar, mergulhar.
Docemente e amar-me…

Flávio Andrade

Anúncios

2 Responses to EU

  1. adriana diz:

    Sem culpas
    Tudo a fim de…
    Trilhas soltas inteiras
    Flaps, tchibunsssss
    Voar-te
    Mergulhar-me
    Luz Yellow Plus…
    Bluestamos.

  2. adriana diz:

    UE
    Flor
    Bela
    Espanca
    Tudo…
    Bjos!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: