Pilas volantes

Novembro 27, 2010

Em conversa particularmente surrealista e interessante dei conta da necessidade que as mulheres têm em ter uma pila sempre à mão.
Seria de uma enorme mais valia, entenda-se.
Imaginemos num universo surrealista, os homens poderem emprestar a sua pila sem qualquer custo ou desprazer a uma qualquer mulher desejosa de tal falo.
Imaginemos também que essa possibilidade poderia não ser apenas de uma pila mas de várias por mulher. E que os donos dessas pilas sentiriam o prazer ao serem utilizados pelas respectivas senhoras, meninas ou damas.
O que isso alteraria hábitos, consumos, relações, comportamentos, o mundo tal como o vemos seriam sem dúvida diferente, o quão diferente não sabemos, mas seria certamente invulgar e sexualmente sugestivo. Homens e mulheres andariam mais felizes e com o prazer à flor da pele a cada segundo das suas vidas…

Flávio Andrade


Bruxacrise II

Novembro 11, 2010

Sapos e mais sapos
Quem os quer?
Muitos os engolem sem pestanejar
Sem remédio nem opção
Outros pensam que viram príncipes
Em tempo de crise
Adivinhos, bruxas, videntes
Bebedeiras, alucinações, remédios e mezinhas
Escondem a verdade
Adormecidos em sonhos consumidos
O medo vence cada neurónio
Empobrecendo a humanização
E reforçando a hipocrisia
Onde a mentira reina
Em banho quente
Beijam a inocência
Iludindo com truques
Magias e capas de cetim
Vendem almas e compram
Uma névoa apenas se avista
Torvando os pensamentos
e a fome sacode o vazio…

Flávio Andrade


Novembro 1, 2010

Fotografia de Flankus


O Fim de todas as coisas…

Novembro 1, 2010